ELEIÇÕES 2022: Guarabira e região poderá ter candidato à federal filho da terra


 

A cidade de Guarabira que lidera um polo de 20 municípios, que somada a população total chega a 250 mil habitantes, vive uma orfandade de representação própria na Câmara Federal, em Brasília, há 23 anos. O último deputado da intitulada ‘Rainha do Brejo’, apesar de estar geograficamente localizada no Agreste paraibano, foi Roberto Paulino – eleito em 1995, mas que renunciou ao mandato em dezembro de 1998, para assumir o cargo de vice-governador do Estado.

De lá para cá, várias candidaturas foram postas e ensaiadas, mas a que chegou perto foi a do ex-vereador Beto Meireles. Que chegou a ser eleito deputado federal em 1998, porém, durante aquela eleição – cujo processamento dos votos era feito por cédulas de papel, – teve seu mandato tomado depois de um pedido de recontagem, não ocupando o espaço da cidade no parlamento federal.

Um vácuo inexplicável em se tratando do 9º maior colégio eleitoral da Paraíba, com 41 mil eleitores, número que tem sido fatiado com os chamados “candidatos de fora”.

Porém, o cenário vem encorajando lideranças políticas e sociais de Guarabira a tentar resgatar essa representação. Um dos nomes cogitados e em apreciação nos bastidores da política local é o do atual vereador Renato Meireles (Cidadania).

Referência da oposição em Guarabira, Renato ainda não colocou seu nome no páreo, mas em recentes entrevistas à imprensa tem afirmado que defende candidatura própria do partido à Câmara Federal nas eleições de 2022. O parlamentar tem inserção direta e vida ativa no município. E dentre os reeleitos no Legislativo guarabirense, na eleição passada, foi o único a ter aumento expressivo na votação, em tempo de pandemia – o que traduz em nenhuma rejeição ao seu mandato parlamentar.

Em casa, Meireles já mostrou que joga bem o jogo no campo social, onde se destaca pelas lutas em defesa dos taxistas, mototaxistas, crianças com autismo, feirantes, marchantes, mecânicos, professores, agentes de saúde e de endemias. Autor de importantes projetos, um deles o que autoriza a criação do auxílio emergencial municipal para vendedores ambulantes, camelôs, taxistas, mototaxistas e beneficiários do programa Bolsa Família, o vereador se posicionou contra em votações que prejudicariam a população, como o aumento dos valores da Taxa de Iluminação Pública, a negativação no SPC e Serasa dos guarabirenses endividados com o Poder Executivo Municipal.

Cabe agora ao vereador guarabirense mostrar habilidade para jogar no campo político e angariar forças locais em busca de se fortalecer na região metropolitana de Guarabira. Isso, claro, se ele quiser.



Da redação com polemicaparaiba


Sem comentários: