Prefeitura de Sapé vai na contramão do decreto estadual e libera aulas em sistema híbrido: veja detalhes


 

A Prefeitura de Sapé publicou um novo Decreto Municipal, (nº 2.864/2021) com validade a partir desta segunda-feira (5) até o próximo dia 18 de abril com medidas restritivas para o enfrentamento ao novo coronavírus. O decreto, no entanto, chamou a atenção por divergir em um ponto do decreto estadual, também em vigor a partir desta segunda-feira. O prefeito da cidade, Major Sidney (Podemos), autorizou a realização de aulas no sistema híbrido (remoto e presencial) para as instituições de ensino privadas do município para alunos do ensino infantil e fundamental I. No Estado, o decreto prevê apenas a modalidade remota, tanto para o ensino público quanto privado, com a expectativa da volta do sistema híbrido para o dia 12 de abril.

Ainda segundo o decreto da cidade, as escolas da rede pública municipal deverão permanecer com o sistema remoto. Desde a 20ª avaliação do Plano Novo Normal do Governo do Estado, divulgada no dia 8 de março, Sapé é classificada como bandeira vermelha no estado, quando a mobilidade deve ser restringida para conter o avanço da doença. Lançadas a cada 15 dias, o governo divulgou na última semana a 22ª avaliação. Até essa segunda-feira, a cidade já registrou 1.979 casos e 82 mortes por Covid-19.

LEIA: Decreto disciplina retomada segura e gradual de restaurantes, shoppings, comércio e celebrações religiosas

Mais detalhes do decreto municipal

O decreto segue em grande parte o que foi previsto na decisão estadual. Por exemplo, bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e similares somente poderão funcionar com atendimento nas suas dependências das 6h até 22h, com ocupação de 30% da capacidade do local, podendo chegar a 50% da capacidade com a utilização de áreas abertas.

As cerimônias religiosas presenciais poderão ocorrer, com ocupação de 30% da capacidade do local, podendo chegar a 50% da capacidade com a utilização de áreas abertas. Já as feiras livres poderão funcionar às quartas, sextas, sábados e domingos (feira da Nova Brasília). O comércio poderá funcionar das 8h da manhã às 18h, seguindo a recomendação estadual de 10 horas contínuas.

Por último, o município também prevê multa de até R$ 50 mil a quem não cumprir as medidas previstas no Decreto Municipal, além de notificação e até interdição por até sete dias em caso de reincidência de estabelecimentos. Clique aqui e confira todos os detalhes.


O município continua  45 dias na bandeira vermelha,, segundo o boletim oficial aumentou número  de infectados e de mortos, mostra que a forma do combate à COVID 19 não  está  tendo efeito nenhum.

Mais absurdo que prefeito  renova o decreto por mais 90 dias emergência financeira, onde desde janeiro e março  foi arrecadação maior do a o 2020 no mês período, pasme escolas fechadas sem distribuição  de merenda,as UBS  na sua grande maioria sem médico, sem medicamento, os transportes sem estarem rodando porque não  tem aulas, não  dá  para atender esse novo decreto emergicial? Uma negligência de saúde, vidas sapeense me importa.






Sem comentários: