Filho mata pai por não querer cortar cabelo para se apresentar no Exército

 

O filho afirmou que não estava sob efeito de drogas, segundo o delegado Daniel Vezzani, responsável pelo caso. “O filho alega que realmente haviam ocorrido outros desentendimentos, mas de pequena proporção, mas dessa vez, o autor disse que o ‘balde transbordou’ e ele se arrependeu do que praticou”, disse o delegado

Acusado sendo preso (Foto: Jucélio Paiva/Rede Amazônica)
 A policia prendeu em Manaus um homem de 18 anos, suspeito de matar o pai, um vendedor ambulante de 38 anos. O jovem teria assassinado o pai depois de ter se recusado a cortar o cabelo para se apresentar no Exército.

Ambos estavam na residência da família, e durante uma discussão, o pai foi atingido por três facadas. A vítima ainda foi socorrida e levada por parentes até o Hospital 28 de Agosto, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Momentos depois matar o próprio pai, O filho foi preso em flagrante e levado para a sede da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

O filho afirmou que não estava sob efeito de drogas, segundo o delegado Daniel Vezzani, responsável pelo caso. “O filho alega que realmente haviam ocorrido outros desentendimentos, mas de pequena proporção, mas dessa vez, o autor disse que o ‘balde transbordou’ e ele se arrependeu do que praticou”, disse o delegado.

O delegado disse ainda que o filho alegou que o pai era muito exigente, e cobrava muito e por causa dessa exigência, resultou no crime. O jovem teria afirmado que foi um ato impensado, segundo o depoimento. “Ele cometeu esse crime de homicídio qualificado por motivo fútil, que é aquele banal, insignificante por causa de um corpo de cabelo”, finaliza o delegado.

Ainda hoje o suspeito encontra-se na DEHS e será encaminhado para audiência de custódia ainda nesta terça-feira (13).

Do Portal Canal Livre

Sem comentários: