Em Guarabira: Padre Adalto dispara e chama Bolsonaro de sem moral e genocida

 



O padre Adauto Tavares da Diocese de Guarabira, fez duras criticas, ao presidente Jair  Bolsonaro e nos eleitores brasileiros  que votaram nele, chamando -o de sem moral, genocida e outros adjetivos.



A fala do padre, se deu durante missa neste fim de semana, a para de padre Adalto, vem gerando polemica em Guarabira, principalmente em eleitores do presidente Bolsonaro. 



João Rafael Um dos empresários mais bem-sucedidos da região, com atuação nos ramos têxtil, de revenda de veículos e dono de duas emissoras de rádio (Cultura FM e Rural AM), empresas instaladas em Guarabira PB,  saiu em defesa do presidente Jair Bolsonaro, das críticas feitas pelo padre Adauto Tavares, durante homilia na missa dominical neste último fim de semana.



Em uma entrevista concedida na Rádio Cultura, nesta segunda-feira (1), o empresario João Rafael, atacou o religioso por ter se considerado atingido quando o padre disse que os eleitores do presidente também não têm moral e chamou Jair de “genocida” e “sem moral”.



O empresário não não economizou nas palavras.  ao taxar o padre Adauto de “padreco de meia tigela”, defendeu o presidente, disse que o padre não tem moral nem dignidade e que defende a bandidagem.



“O senhor não tem moral, o senhor não tem dignidade, o senhor é um politiqueiro, o senhor defende a bandidagem, como defendeu um presidente ladrão e nunca levantou a voz e agora não está acostumado com um presidente honesto”, disse o empresario guarabirense João.




Clique AQUI e ouça fala de João Rafael



Veja fala do padre 









Da redação Marcos Andrade 

Sem comentários: