“Aumento do diesel e da gasolina é extorsão do povo brasileiro”, diz Dilma


 

“Estão quebrando o bolso do trabalhador”, diz ex-presidente, em entrevista ao programa Pauta Brasil, na TV 247. Sob o governo Bolsonaro, a Petrobrás já subiu combustíveis pela quinta vez em 2021: gasolina subiu 41% e o diesel 34% em dois meses


 A ex-presidente Dilma Rousseff criticou nesta segunda-feira (1) a política de preços da Petrobrás e os sucessivos aumentos nos preços dos combustíveis. 


Durante entrevista ao programa Pauta Brasil, organizado pela Fundação Perseu Abramo e transmitido pela TV 247, Dilma destacou a previsibilidade nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha durante o seu governo e o do ex-presidente Lula. 

"A razão é a política de preços. É extorsão do povo brasileiro, ameaça à soberanis nacional, porque começam a vender partes da Petrobrás, e estão quebrando o bolso do trabalhador. Está se fazendo ele passar fome com o preço do gás de cozinha no nível em que está", afirmou Dilma. 


O programa Pauta Brasil também conta com as participações dos editores da Revista Fórum, Renato Rovai, e do DCM, Kiko Nogueira. 



A Petrobras anunciou hoje (1º) um novo aumento nos preços da gasolina, do óleo diesel e do gás de botijão vendidos nas refinarias. A partir de amanhã (2), a gasolina ficará 4,8% mais cara, ou seja, R$ 0,12 por litro. Com isso, o combustível será vendido às distribuidoras por R$ 2,60 por litro.

O óleo diesel terá um aumento de 5%: R$ 0,13 por litro. Com o reajuste, o preço para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro a partir de amanhã.

Já o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de botijão ou gás de cozinha, ficará 5,2% mais caro também a partir de amanhã. O preço para as distribuidoras será de R$ 3,05 por quilo (R$ 0,15 mais caro), ou seja R$ 36,69 por 13 kg (ou R$ 1,90 mais caro).



Da redação com brasil247

Sem comentários: