PRESIDENTE DA CÂMARA DE CUITEGI VOTA PROJETO DE LEI SEM EFICÁCIA

 


 O Presidente da Câmara Municipal de Cuitegi, Lili (Cidadania), ignorou o Decreto nº 70/2021, do Prefeito Geraldo Serafim, e levou adiante a tramitação do Projeto de Lei nº01/2021 que extinguia cargos da administração municipal.

Inicialmente, o Projeto de Lei do Prefeito, extinguia os cargos em comissão de Secretário Geral e 13 sub-secretarias. O Projeto chegou à câmara na segunda quinzena de janeiro. Esses cargos eram ocupados por aliados dos governos passados.

A gestão Geraldo achou por bem extingui-los porque não achou conveniente para a administração. Com a demora em sua votação, o Chefe do Poder Executivo resolveu adiantar o processo e editar o Decreto nº 70/2021, extinguindo os cargos, já que é uma prerrogativa exclusiva do Prefeito acabar com cargos desocupados através de decretos.

A edição do decreto tirou totalmente a necessidade de votação do Projeto de Lei, tendo em consideração que não havia mais o que ser votado. Porém, o Presidente da Câmara resolveu continuar com a tramitação do PL. 

Os Vereadores de Situação alertaram o Presidente sobre o que estava acontecendo e pediram a retirada de pauta do PL, mas ele não deu atenção, ignorou o Decreto, recusou-se a receber os expedientes com o ofício do executivo e o diário oficial e, assim, votou um projeto totalmente inválido. 

Durante a votação do Projeto percebeu-se que os Vereadores: Willame Lima, Edinho da Saúde e Germano Monteiro queriam acabar, através de emendas, com as Secretarias: da Mulher, Meio Ambiente e Esportes. Eles contavam com os votos dos colegas da bancada de oposição. 

Em Entrevista a nossa redação , os secretários e a secretária da Mulher foram unânimes em afirmar que a oposição trabalha para atrapalhar a administração Geraldo Serafim, pois tiveram oito longos anos para acabarem essas secretarias e não o fizeram. Agora no inicio de uma gestão apresentam propostas para terminar secretarias importantes para Cuitegi. 

Com o fim dessas secretarias ia embora, também, qualquer possibilidade de angariar recursos públicos para as três áreas: mulher, esporte e meio ambiente, enquanto a Secretaria Geral não tinha representatividade nenhuma.

Para o Vereador, Raul Meireles (PSDB), fica difícil para o Prefeito enviar projetos para a câmara devido esse tipo de procedimento. Ele disse ainda que a oposição diz uma coisa e faz outra, desfigurando de maneira raivosa os projetos de Geraldo. A procuradoria do município pedirá a anulação da votação na justiça, acrescentou Meireles.


Da redação com brejonews 

Sem comentários: