Em carta, Bolsonaro pede a primeiro-ministro da Índia que antecipe envio de 2 milhões de doses

 


  O presidente Jair Bolsonaro enviou nesta sexta-feira uma carta ao primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, solicitando a antecipação do envio de dois milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Oxford/AstraZeneca e produzida pelo Instituto Serum, na Índia, ao Brasil. Bolsonaro escreveu no ofício, obtido pelo GLOBO, que a medida serviria para "possibilitar a imediata implementação do nosso Programa Nacional de Imunização".

O pedido ocorre no mesmo dia que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a autorização emergencial do uso deste imunizante no país. Trata-se da principal aposta do governo federal até o momento para a vacinação contra o novo coronavírus.

Na carta, o presidente brasileiro diz que "muito apreciaria poder contar com os bons ofícios" de Modi "com a possível urgência e sem prejudicar o programa indiano de vacinações.

O Ministério das Relações Exteriores já havia confirmado a importação das 2 milhões de doses da Índia para o Brasil na última terça. Segundo o Itamaraty, os imunizantes deveriam chegar até o fim do mês.

A Fiocruz divulgou que a importação custará US$ 5,25 a dose, ao custo total de aproximadamente R$ 59,4 milhões — o valor inclui, além da compra, os custos com a operação (etiqueta e bula), armazenagem e transporte das vacinas.



Fonte: O Globo

Sem comentários: