Juiz aos eleitos: “Sejam leais para com este povo sofrido”


 O último orador da solenidade de diplomação dos eleitos de Campina Grande realizada na noite de quinta-feira (17) foi o juiz titular da 16ª Zona Eleitoral, Alexandre Trineto, que destacou a importância do voto e do respeito às escolhas firmadas perante a urna eletrônica.

Leia trechos.

“O ato de diplomação significa a entrega oficial de um instrumento de procuração passado pelo povo, através do voto, para que os eleitos os representem e administrem as cidades como se sendo o próprio povo no poder.

“Tal conceito impõe trabalho em prol da coletividade e obriga o afastamento de qualquer ação que vise o benefício pessoal de grupos, que não representam legitimamente os anseios sociais.

“O sociólogo alemão Max Weber sugeriu que haveria dois tipos de políticos: aqueles que vivem da política, como meio de vida; e aqueles que vivem para a política, como modo de vida. Só nesse segundo caso a política seria uma vocação verdadeira, e não um tipo de emprego como qualquer outro. 

“O poder que os senhores e as senhoras estão recebendo hoje (ontem) não lhes pertence. Pertence ao povo, que hoje lhes outorga provisoriamente conforme emana da Constituição Federal. 

“Há uma cultura arraigada na política brasileira, onde o poderio econômico continua sendo a mais forte causa de convencimento popular. Haveremos sempre de buscar a mobilização da sociedade, na busca de parceiros comprometidos com a lisura e a ética do processo eleitoral.  

“Esta foi e será uma luta dos juízes brasileiros, uma luta que deve ser de toda a sociedade, uma luta sem volta, na qual se espera que o eleitor se conscientize do valor de seu voto, para a melhoria de sua vida e de sua comunidade.

“Precisamos cultivar a cultura de eleições limpas, justas, com discussões de propostas, de projetos e de ideias, nas quais todos os participantes atuem com ética, dentro da legalidade, na busca incessante de um país, um estado e um município, verdadeiramente republicano, democrático e fraterno.

“No tocante à malsinada cultura da compra de votos, infelizmente ainda presente na nossa sociedade, temos a reafirmar que o combate a esta prática deve ser diário e constante. 

“A cada eleição, a luta contra a corrupção eleitoral se intensifica, e temos notado avanços significativos, a demonstrar que quanto mais educação e informação, mais eleitores conscientes e vigilantes nós teremos.

“O voto é o único instrumento de melhoria de vida que possui o cidadão, quando usado de forma consciente. Mas, quando é vendido, transforma-se na chave que abre as portas do dinheiro público para a corrupção. 

“Nobre missão o povo lhes outorga. Respeite esse mandato. Tenha ética em seus procedimentos. . Procure, todo dia, fazer o máximo de si para ajudá-lo. Melhorem as condições de vida deste povo e, com certeza, terão sempre como retorno a gratidão, respeito e o próprio voto.

“O homem público, como são os senhores, como são os juízes, promotores e servidores, devem ser servos do povo, e não fazer do povo os seus servidores. O verdadeiro estadista é aquele que se põe à disposição da sociedade, e não aquele que coloca o estado à sua disposição (…) Devemos dar exemplo de conduta ética, cumprindo as leis (…) O povo se dirige para onde se destinam os seus líderes.

“Como seres humanos, os senhores e as senhoras irão cometer erros, isso é normal. Somos homens, e não santos. E, portanto, falíveis. O que não podemos é querer estar acima da lei e dos desígnios de Deus. 

“Temos que ter a vontade de compartilhar, o objetivo de acertar e a humildade de reconhecer o erro e os desacertos. Só assim podemos recomeçar, reparar e utilizar do aprendizado finalmente acertar”.

Ainda o magistrado: “Não deixem que o poder nos domine. Antes, utilize-o para o bem comum (…) Esqueçam as desilusões, os ressentimentos e as disputas eleitorais fraticidas (…) Que sejam (Bruno e Lucas) protagonistas da impessoalidade, da moralidade, da legalidade e, acima de tudo, da eficiência (…) Desejo, de todo coração que Deus os ilumine, dando sabedoria e discernimento, porque Campina, pela força do seu povo e do amor de seus filhos, merece e precisa ser grande”. 



*Paraibaonline, com informações da coluna Aparte, assinada pelo jornalista Arimatéa Souza

Sem comentários: