Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

Polícia investiga se incêndio em estação da Cagepa foi criminoso confira detalhes

Nesta quarta-feira (20), a Polícia Civil iniciou uma investigação para apurar se teria sido criminosa a pane elétrica que resultou em incêndio e destruição na estação de tratamento de água Gravatá, da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), que fica em Queimadas, e deixou nove cidades da Paraíba sem água, entre elas Campina Grande.


De acordo com informações, a  investigação é motivada pelo Boletim de Ocorrência (B.O) prestado na segunda-feira (18), três dias após o ocorrido, por um servidor da Cagepa.

Uma equipe do Instituto conforme a delegada Diane Regina, responsável pela investigação do caso,  (IPC) esteve na estação na manha desta quarta e promoveu uma perícia no local. Porém, os primeiros indícios não apontaram para ação criminosa.


“A perícia foi lá hoje de manhã e inicialmente não foi verificado nada de anormal. Mas, iremos aguardar a conclusão do laudo pericial para determinar se houve ato criminoso ou se a pane elétrica foi ocasionada por falha dos equipamentos de comando da estação”, informou a delegada.
Além do laudo, a investigação também vai ouvir três servidores da Cagepa, dois que estavam na estação no momento do incêndio e um terceiro que prestou o B.O. A previsão é de que o laudo pericial seja divulgado até o dia 29 deste mês.

O problema

Uma pane elétrica seguida de incêndio na estação de tratamento Gravatá, em Queimadas, deixou as cidades Cidades afetadas sem água confira : Campina Grande (e distritos), Queimadas, Barra de Santana, Caturité, Lagoa Seca, São Sebastião de Lagoa de Roça, Matinhas, Alagoa Nova e Pocinhos.
A Cagepa vem executando um esquema de distribuição de água, revezando as localidades que recebem abastecimento. A previsão é de que o abastecimento seja normalizado nesta sexta-feira (22).
De acordo com o cronograma divulgado nesta segunda-feira, a operação nos próximos dias será feita com 30% da vazão necessária. A Cagepa dividiu as localidades que sofrem com o desabastecimento em duas áreas. Clique aqui para ver o cronograma.

Da redação marcos Andrade 





Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.