Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

Secretário de Cultura de Guarabira Tarcísio Pereira anuncia programação das festividades em homenagem ao centenário de Jackson do pandeiro, em Guarabira

 Teatro e música abrem as homenagens a Jackson do Pandeiro, em Guarabira, nesta quinta-feira

O espetáculo teatral “Ópera do Pandeiro”, de João Pessoa, será a primeira atração na noite desta quinta-feira (17), aberta ao público, dentro do projeto cultural “100 Anos de Jackson do Pandeiro em Guarabira”. A apresentação acontecerá às 20:00h no Teatro Municipal Geraldo Alverga, com entrada franca.

A banda de música “Jackson Envenenado”, da cidade de Alagoa Grande, será a segunda atração, com início previsto para as 21:30h, em show que acontecerá na Praça João Pessoa. As duas apresentações integram as homenagens aos 100 anos de nascimento do maior ritmista do Brasil, paraibano da região do Brejo, e que será bastante celebrado em 2019 em várias localidades. Guarabira é a primeira cidade a montar uma programação pelo centenário do artista.

O evento, que segue até a sexta-feira, é uma realização da Prefeitura Municipal de Guarabira por intermédio da sua Secretaria de Cultura e Turismo. Além da peça teatral e do show na praça, haverá exposição do pintor Matheus Matias, que estará presente em praça pública exibindo suas pinturas em homenagem a Jackson. Matheus Henrique é um jovem artista do município de Bananeiras, portador de necessidades especiais, que vem desenvolvendo um trabalho em artes plásticas com apoio e acompanhamento da Prefeitura Municipal, através da Galeria de Artes Antonio Sobreira.

ÓPERA DO PANDEIRO - O espetáculo “Ópera do Pandeiro” é uma superprodução cênica que envolve atores, músicos e bailarinos num musical que conta a trajetória artística e a vida de Jackson do Pandeiro, desde o seu nascimento em Alagoa Grande até sua morte. Cerca de 20 artistas estarão nas cenas que são feitas por cantores, atores e dançarinos, numa narrativa autenticamente poética que se inicia como uma auto de natal paraibano para contar o nascimento do menino José (Jackson) envolvendo brincantes, bufões e muita celebração para a chegada daquela vida.

O pós-nascimento mostra as suas passagens – passando pelo presságio de uma cigana, a primeira escola na feira com a mãe, o cassino Eldorado em Campina Grande, a Rádio Tabajara e, finalmente, a primeira explosão artística em Recife e a culminância no Rio de Janeiro.

O espetáculo tem a direção geral de Misael Batista com produção do Grupo de Teatro “Bichoderruma”. Com cenários práticos e adereços diversificados, a ópera resgata não apenas a trajetória do Rei do Ritmo, mas também a cultura nordestina com elementos regionais.

JACKSON ENVENENADO - Na mesma noite desta quinta-feira, na Praça João Pessoa, a banda “Jackson Envenenado”, formada por músicos de Alagoa Grande, será a atração musical em homenagem ao ritmista. A banda, que já tem três discos gravados, interpreta várias canções de Jackson do Pandeiro com uma linguagem musical que entrelaça o rock, o samba, o coco, maracatu e outros ritmos – além de músicas autorais.

O grupo surgiu em 2001, na cidade de Alagoa Grande, e já se apresentou em diversos festivais e projetos de cultura em vários estados do Nordeste. Nas canções do grupo, encontram-se doses de poesias filosóficas e sociais, seguidas de temáticas nordestinas, apimentadas pelo estilo rock and roll. “Uma homenagem ao pandeiro num diálogo frenético com a guitarra, baixo e bateria”, segundo informe da produção. A banda é composta pelos integrantes Roberto Chaves (voz, violão e pandeiro), Paulo Paes (Bateria), Tiago (Baixo) e José Neto (guitarra).





                   Veja fala do secretario No programa converssa com o prefeito desta quinta-feira (17), na rádio constelação FM de Guarabira.







As homenagens a Jackson do Pandeiro, em Guarabira, terão continuidade nesta sexta-feira com o grupo “Os Filhos de Jackson”, também de Alagoa Grande.
























Imagens e vídeo Marcos Andrade 


Com informações Codecom 

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.