Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

JP e CG oferecem apoio psicológico para prevenção ao suicídio

O mês de setembro marca a luta pelo combate ao suicídio em todo o país. Em João Pessoa e Campina Grande são realizadas diversas ações pela valorização da vida e prevenção ao suicídio. Conheça os locais de atenção psicossocial para atendimentos de emergência em casos de crise depressiva e pensamentos suicidas.
Segundo um estudo realizado pelo Ministério da Saúde identificou que a presença de um Centro de Atenção Psicossocial em uma cidade reduz em 14% o índice de cometimento de suicídio. Esse estudo foi utilizado para nortear uma política pública de consolidação dos Caps.
Além dos locais físicos, também existe o Centro de Valorização da Vida que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, e-mail e chat 24 horas todos os dias. Conheça o projeto.
João Pessoa
A abertura oficial da campanha acontecerá nesta quarta-feira (5), a partir das 9h, na Unidade de Saúde da Família (USF) Ilha do Bispo, com atividades voltadas ao bem-estar e saúde mental.
Com o tema ‘Vamos quebrar o silêncio’, cada distrito sanitário da Rede Municipal de Saúde terá um Dia D de atividades com uma programação que inclui rodas de conversa com usuários e profissionais, práticas integrativas e complementares, auriculoterapia e atendimento psicológico com direcionamento para os serviços de atenção especializada ou para o Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf), quando necessário.
A PMJP dispõe de quatro Centros de Atenção Psicossocial (Caps), que são instituições destinadas a acolher pessoas com transtornos mentais e persistentes ou que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas. Esses centros substituem a internação psiquiátrica, buscando a reinserção social através do tratamento. Nos centros, os pacientes recebem acompanhamento médico e psicológico, além de participar de oficinas, grupos terapêuticos, atividades esportivas e culturais com a finalidade de integrá-los em um ambiente social e cultural junto às famílias.
Além dos centros, a Rede de Atenção Psicossocial é composta por uma Unidade de Acolhimento Infantil (UAI), Pronto Atendimento em Saúde Mental (Pasm), duas residências terapêuticas e leitos em hospitais gerais. Os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) também têm acesso a acompanhamento psicológico nas policlínicas localizadas nos bairros de Tambaú, Mandacaru, Jaguaribe, Cristo e Mangabeira.
05/09: USF Ilha do Bispo (Ilha do Bispo – Distrito Sanitário IV) – 9h
10/09: USF Vila Saúde (Cristo – Distrito Sanitário II) – 9h
19/09: USF São José (Bairro São José – Distrito Sanitário V) – 9h
26/09: USF Nova Conquista (Alto do Mateus – Distrito Sanitário I) – 9h
28/09: USF Nova Esperança (Mangabeira – Distrito Sanitário III) – 9h
Campina Grande
São 8 Centros de Atenção Psicossocial. O Caps AD atende pessoas que sofrem com o vício do álcool e outras drogas. O Caps ADJ atende crianças e jovens nesta situação. O Caps Intervenção Precoce e o Caps I oferecem serviço de acompanhamento psicológico para crianças e adolescentes que sofrem problemas psíquicos. Ainda tem o Caps II e os Centros dos distritos de São José da Mata e Galante. O Caps III foi implantado nessa gestão e recebe os casos mais severos. O serviço foi habilitado pelo Ministério da Saúde.
Os Caps oferecem tratamento de médicos e psicólogos, além de medicação, alimentação e atividades de interação social e artes. Também existe um Centro de Convivência onde essas pessoas participam de diversas atividades de forma integrada. Os pacientes também fazem atividades em meio à sociedade, como festa junina, passeio em shoppings e parques.
Além dos Caps, existem seis residências terapêuticas que abrigam integralmente homens e mulheres com problemas psicológicos que perderam o vínculo com a família. Outro serviço essencial para essas pessoas são os leitos de emergência psiquiátrica do Hospital Municipal Doutor Edgley Maciel, que atende os pacientes dentro de um hospital geral, extinguindo os antigos manicômios e cuidando da saúde do paciente com problemas mentais de forma completa. Esse modelo é único na Paraíba e um dos poucos do país.
Setembro Amarelo
É uma campanha brasileira de prevenção ao suicídio, que acontece desde 2015, por iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O objetivo é promover eventos que abram espaço para debates sobre suicídio e divulgar o tema alertando a população sobre a importância de sua discussão.
Veja mais orientações sobre apoio psicológico gratuito na Paraí
Da redação com portal  Correio 

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.