Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

Projeto de Neide de Teotônio cria o Dia Municipal do Lúpus em GBA

Vereadora Neide de Teotônio (Foto: Da Net)

Ideia é que a sociedade guarabirense discuta, com maior profundidade, as causas e as formas de tratamento da doença

Projeto de Lei, de autoria da vereadora Josineide Nicolau (Neide de Teotônio - PPS), institui e inclui no calendário de eventos de Guarabira, o Dia Municipal do Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). A ideia da parlamentar é que a sociedade guarabirense debata o tema com maior profundidade, pois trata-se de uma doença que atinge várias pessoas.
A matéria da presidenta da Câmara Municipal de Guarabira envolve, em sua essência, diversos órgãos ligados a área de Saúde da cidade, principalmente a Secretaria de Saúde do município, o II Núcleo Regional de Saúde e o Hospital Regional de Guarabira, sobretudo por serem instituições públicas.
Quando instituido o Dia Municipal do LES, Neide de Teotônio disse que vai mobilizar a sociedade guarabirense para, através de um grande debate, discutir as formas de tratamento e até prevenção da doença. 
O que é o LES - O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença inflamatória crônica de caracter auto-imune, pois apresenta a produção de vários auto-anticorpos devido a uma disfunção do sistema imune. De acordo com o local do envolvimento do seu processo inflamatório, pode se apresentar com diversos sinais e sintomas, o que pode dificultar o seu diagnóstico nas fases iniciais da doença. Por isso, infelizmente, ainda hoje existe o falso conceito de que a doença é intratável.
O LES acomete aproximadamente uma em cada 1000 pessoas da raça branca e uma em cada 250 pessoas negras, sendo muito mais freqüente no sexo feminino, com proporção de 10 mulheres para cada 1 homem. A doença se inicia principalmente entre a segunda e terceira década de vida, embora possa aparecer em crianças e idosos. 
Cerca de 10 a 20 % dos pacientes com LES apresentam algum familiar com quadro reumatológico ou de doença auto-imune (tireóide, hepática), o que mostra o componente genético no aparecimento da doença. Existe também a participação de hormônios, pois o LES é freqüente na população fértil feminina, aparecendo durante ou após o parto. Além disso, é bem demonstrado que a exposição a luz solar pode facilitar o aparecimento ou piorar a doença.


 No sentido de facilitar o seu diagnóstico, foram propostos critérios para a definição da doença (Tabela 1), onde é necessário ter 4 ou mais destes critérios para definir que um paciente tem lúpus eritematoso sistêmico. No seu início a doença acomete com maior freqüência a articulação e a pele (“rash” malar = lesão avermelhada que acomete as bochechas e dorso do nariz de forma simétrica), e de forma mais grave, o rim e o sistema nervoso. Como qualquer outra doença, quanto antes for feito o seu diagnóstico melhor o seu tratamento e sua evolução.   





Da Redação com Google
Em, 14 de julho de 2018




Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.