Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

O Desespero da Esquerdoica* – por Professor Antônio Souza

(*Esquerda Paranoica)


Quem tem o hábito de assistir os 
pronunciamentos e os debates dos parlamentares brasileiros na TV Câmara e na TV Senado, tem observado a constância, quase sufocante, da chamada “Esquerda”, no Brasil, se revezando nas tribunas das duas Casas do Congresso Nacional.

Quando tinha uma maioria artificial, fisiológica, promíscua e arrogante, a referida corrente política e ideológica tinha uma conduta e uma postura pouquíssimo ou em nenhum momento aflitas, diferentemente de agora, pós impeachment da Dilma. Eles agora parecem alucinados, possuídos ante os sinais evidentes de uma debacle, a ruína, a queda e o fracasso nas urnas neste ano de 2018.

Alguns até que são bem-intencionados e, verdadeiramente, defendem os mais nobres e legítimos ideais. Ocorre que, a maioria está a defender a manutenção dos seus mandatos, outrora conquistados, quando ainda conseguiam ludibriar boa parte da opinião pública. A permanência nos mandatos e em cargos de confiança, virou a principal meta. O que eles agora mais querem é esquecer do tempo das “vacas magras”, os seus malefícios, dissabores e desconforto de ser Oposição.

As atitudes dos chamados “esquerdistas” brasileiros atuais beiram o que é denominado “esquizofrenia paranoide” na área da psiquiatria. 

Esta não é a primeira vez e, provavelmente, não será a última que a “canhota” em nosso país e na América Latina passa por um período de descrédito político após viver um período de triunfo. Historicamente, vez ou outra isto acontece. Agora só resta aos esquerdistas torcerem pelo “quanto pior, melhor ”. Coisa que sempre fez muito bem ao longo de anos ou décadas fazendo Oposição aos setores mais ao Centro e à Direita.

Alguns nomes até então endeusados, vão ao pleito deste ano bastante chamuscados e estigmatizados como arque-defensores de malfeitos e desmandos de toda ordem durante o tempo em que estiveram no Poder. É ver para crer se estas perspectivas de fato se comprovam.


Para finalizar, cabe perguntar: Ora, se o Temer é tão ruim e tão nocivo à economia e aos direitos sociais, como eles apregoam, a culpa é deles próprios que o escolheram duas vezes seguidas para ser o Vice-Presidente e ajudar a eleger (2010) e reeleger (2014) a Dilma. Por que não viram isto antes de torná-lo habilitado a assumir a Presidência do País. 

Tenho dito!

Antônio José de Souza
Professor, historiador e bacharel em Direito

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.