Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

PB ainda tem vacina contra gripe, mesmo após campanha

A campanha de vacinação contra a influenza acabou na última sexta-feira (22). Este ano, a Paraíba conseguiu ultrapassar a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS). O estado recebeu 910.736 doses da vacina e foram distribuídas  842.276, o equivalente a 92,48% da cobertura. No entanto, nem todos os municípios conseguiram atingir essa meta e, de acordo com orientação nacional, as cidades que ainda tiverem estoque de vacinas devem intensificar a campanha.
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, as cidades que ainda não atingiram a meta de cobertura e têm vacina contra a influenza são: Santa Luzia, São José do Bonfim, Malta, Catolé do Rocha, Congo, Cabedelo, Passagem, Mãe D’água, Cabaceiras, Livramento, Algodão de Jandaíra, Massaranduba, Solânea, Baía da Traição, Taperoá, Riacho dos Cavalos, Mataraca, Santa Helena, São José de Espinharas, João Pessoa, Gurjão, Gado Bravo, Jericó, Imaculada, Pitimbu, Cacimba de Areia, Vista Serrana, Pocinhos, São José do Sabugi, Rio Tinto, Desterro, Riachão do Bacamarte e Puxinanã.
De acordo com a técnica do Núcleo de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), Marcia Mayara, a orientação para os municípios que ainda não atingiram a meta da cobertura vacinal é que continuem com a busca ativa e vacinando os grupos prioritários. “Já aqueles que atingiram e que ainda possuem estoque de vacina, a recomendação é que podem abrir para crianças entre cinco e nove anos e adultos entre 50 e 59 anos”, completou.
Entre os grupos prioritários, o que teve a menor cobertura foi o das crianças, com 82,46%. Marcia afirma que ainda há muita resistência por parte dos pais, por acharem que a vacina pode deixar alguma seqüela. “Essa é uma vacina segura, de vírus inativo, não causa a doença. Além de ser a melhor forma de prevenção contra a influenza”, afirmou.
O resultado da cobertura dos outros grupos foi: trabalhador de saúde, com 99,51%; gestantes, com 90,37%; puérperas (até 45 dias após o parto), com 109,10%; indígenas, com 106,54%; indivíduos com 60 anos ou mais de idade, com 95,77%; professores do ensino básico e superior, com 106,31%.
Influenza
Infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Um indivíduo pode contraí-la várias vezes ao longo da vida. Em geral, tem evolução autolimitada, podendo, contudo, apresentar-se de forma grave.

Com portal correio 



Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.