Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

Coronel Sobreira deixa Arbitragem da FPF após ficar por menos de um mês

Menos de um mês após ser empossado no cargo, o coronel Marcos Sobreira não responde mais pela Comissão Estadual de Arbitragem (Ceaf), ligada à Federação Paraibana de Futebol (FPF). A informação foi confirmada pelo policial militar, em contato com o CORREIO, adiantando que desde a semana passada já havia deixado o cargo à disposição dos interventores e que nesta segunda-feira (21) foi comunicado que precisaria se afastar da função.
Ao lado do major Juceilton Soares, também policial militar, Sobreira foi apresentado no dia 23 de abril durante uma entrevista coletiva. A missão da dupla era substituir o ex-árbitro José Renato Soares, que foi afastado do cargo após ser apontado como integrante de um suposto esquema de manipulação de resultados no futebol paraibano, descoberto pela Operação Cartola.
Segundo o coronel, após uma conversa na tarde desta segunda-feira, o grupo intervencionista comunicou que por questões técnicas recomendadas pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o policial precisaria ser afastado da função.
“Desde quando o interventor chegou, nós conversamos e no primeiro momento já coloquei o cargo à disposição do grupo. Novamente conversamos e recebi este comunicado. É como se todos que estão ligados de forma direta ou indireta ao Amadeu precisassem ser afastados”, disse Sobreira.
Junto ao interventor Flavio Boson Gambogi também veio um grupo formado por Rômulo Fernandes (especialista em finanças), Ricardo Bretas (governança) e Ricardo Almeida (arbitragem), devendo ser este último o responsável, a partir de agora, pelo setor dentro da FPF.
Na última sexta-feira (18), o coronel Sobreira e o major Juceilton promoveram uma reunião com todos os integrantes do quadro de árbitros da Paraíba, onde trataram sobre o momento atual que vive o futebol local e como o trabalho seria executado pelos próximos tempos. Dentre os assuntos da pauta, a escalação de árbitros para as competições das categorias de base, que devem começar no próximo fim de semana, foi o mais debatido.
O grupo intervencionista respondeu através de nota, onde afirmou que “a intervenção à Federação Paraibana de Futebol implicava também no afastamento da comissão de arbitragem da entidade. Após conversa na sede da federação, o presidente Coronel Sobreira e o vice-presidente Major Juceilton foram comunicados da definição, corroborando com a decisão de ambos em colocar o cargo à disposição”.
*Por Raniery Soares, do Jornal Correio da Paraíba
*Atualizada para incluir a resposta dos interventores

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.