Marcos Andrade

Últimas Notícias
recent

Vinte anos após rompimento de Ronaldistas com Maranhistas, Cássio reconhece JM

Há quase 20 anos durante a memorável festa de aniversário do então senador Ronaldo Cunha Lima, um discurso bombástico do ex-governador, senador e ex-prefeito de Campina Grande Ronaldo Cunha Lima, dividiu a política paraibana.
O rompimento histórico entre ‘ronaldistas’ e ‘maranhistas’, aconteceu no  Clube Campestre em Campina Grande, em março de 1998, em meio a um show pirotécnico.
O épico episódio do Campestre colocou em campos opostos as duas principais lideranças políticas paraibanas. Ronaldo e Maranhão se tornaram adversários políticos e o racha atingiu todo o clã Cunha Lima.
Naquele ano, Maranhão venceu a convenção do PMDB realizada no Clube Cabo Branco, e posteriormente foi reeleito governador, após derrotar Gilvan Freire.
Maranhão governou a Paraíba por três vezes, mas nas duas ocasiões em que enfrentou Cássio Cunha Lima, principal herdeiro político de Ronaldo, foi derrotado nas urnas.
As disputas entre os dois grupos pelo comando político e administrativo da Paraíba, foi acirrada em cada eleição realizadas nas últimas duas décadas. Ganhou força em Campina Grande nos pleitos estadual e municipal.
Passadas quase duas décadas do racha, as mágoas parecem que cessaram, e Cássio e Maranhão ensaiam uma nova reaproximação política. Os dois senadores já se reuniram recentemente para tratar de política e do futuro da Paraíba, e uma aliança entre o tucano e o emedebista pode está se formando. Maranhão é candidato ao Governo do Estado e deve ceder a vaga de vice para ser ocupada por um “Cunha Lima”.
A divisão entre os até então aliados foi herdada por Cássio Cunha Lima, que perpetuou o racha até pouco tempo atrás, momento em que os senadores Cássio Cunha Lima e Maranhão tiveram a oportunidade de conviver lado a lado no Senado Federal.
Essa semana, pela primeira vez o senador Cássio falou publicamente de sua reaproximação com Maranhão. Disse que a vida reserva oportunidades de fazer parte da oposição e da situação. Surpreendentemente; o tucano reconheceu algumas qualidades de JM e de sua luta e favor da Paraíba.
” A vida nos proporciona a oportunidade de experimentar algumas situações. A minha convivência na bancada do Senado com o senador José Maranhão nos aproximou. Na convivência, percebi que ele não tem tantos defeitos como eu imaginava, e ele percebeu que eu não tenho tantos defeitos como ele pensava. A luta em prol da Paraíba nos aproximou e estivemos lado a lado na conquista pela conclusão da transposição, na triplicação da BR-230 de Cabedelo a Oitizeiro, da duplicação do trecho entre Campina Grande e a Praça do Meio do Mundo, entre outros. Hoje existe uma relação desobstruída e estamos convivendo bem para o bem da Paraíba – afirmou Cássio

Da Redação com PB Agora.

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.